notícias

Previdência é pauta de reunião entre mulheres policiais e Direção-Geral Postado hoje por Sindicato dos Policiais Federais às 15:25

O Grupo de Trabalho da Mulher Policial Federal (GT das Mulheres), fundado pela Fenapef, retomou sua agenda de trabalho nessa terça-feira (7). A convite da Associação Nacional das Mulheres Policiais do Brasil (Ampol), as policiais federais que integram o grupo participaram de reunião com o diretor de Gestão de Pessoas da PF, Dellano Cerqueira, a fim de apresentar propostas para a defesa dos direitos das mulheres policiais no que tange à Reforma da Previdência.

Durante a reunião, foram abordados temas relevantes, como a regra de transição, diferenciação de idade, saúde da mulher policial e a manutenção da integralidade e da paridade para todas as servidoras em atividade, em razão da excepcionalidade das regras constitucionais para as carreiras que desempenham atividade de alto risco.

Segundo a diretora de Comunicação do Sindicato dos Policiais Federais de Pernambuco, Fabíola Simões, o objetivo do encontro foi fornecer subsídios para que o órgão defenda a manutenção da aposentadoria policial. “Os efeitos da aprovação de uma reforma, nos moldes do que havia sido proposto em 2017, é um retrocesso, em especial, para as carreiras da segurança pública. Esse é um consenso entre todos os servidores da PF: mulher é a mais prejudicada porque tem uma dinâmica social e familiar diferente”, afirma.

A Proposta de Emenda à Constituição 287/2016, que altera a idade mínima e o cálculo de benefícios da aposentadoria, pode voltar à pauta do Congresso após o segundo turno das eleições e o fim da intervenção federal na segurança pública. A expectativa do presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, é que, a partir da reunião com a Direção-Geral, o GT retome a agenda de mobilizações junto à sociedade.

“O GT das mulheres policiais vai, mais uma vez, ser uma importante frente de atuação em defesa da aposentadoria da mulher policial, além de permitir sensibilizar os deputados e senadores sobre os malefícios de todo o texto da reforma previdenciária para a aposentadoria dos policiais do Brasil”, afirmou.
GT das Mulheres

Em 2017, o presidente da Fenapef convocou as mulheres policiais federais para participarem do Grupo de Trabalho da Mulher Policial Federal (“GT das Mulheres”). O objetivo era formar um grupo capacitado para conscientizar parlamentares e sociedade civil sobre os riscos da aprovação da reforma, especialmente para as mulheres policiais. Durante os trabalhos, o GT chegou a se reunir diversas vezes com representantes da Comissão Especial de Reforma da Previdência em Brasília (DF) e nos 26 estados.



FONTE: AGÊNCIA FENAPEF

voltar

Rua Raimundo Chaves, 1582 Lagoa Nova - Natal - CEP: 59.064-390 (Ver no mapa)

(84) 3234-7407

contato.sinpefrn@gmail.com